cartão de premiação

Bem estar dos funcionários, isso também faz parte do seu negócio.

De acordo com um assessor de bem-estar nos Estados Unidos, John Pierce, quando as empresas observam  seus funcionários, elas descobrem que de 5 a 10 % deles já demonstram más condições crônicas. Portanto, as empresas também precisam se preocupar com o restante para que esse número não aumente e o rendimento do trabalho caia. Um exemplo de como engajar os funcionários a participarem de programas assim e garantir a saúde de sua equipe, citado por Pierce, é implementar projetos de bem-estar que sejam atraentes. 

Por exemplo, desenvolver metas a serem batidas em grupo com uma premiação ao fim do processo em caso de perda de peso (é claro que esses prêmios também precisam estar coerentes com o programa) – quando colocados em grupos, as pessoas tendem a se ajudarem a completar os desafios. Ou até aulas de yoga, culinária saudável e atividades físicas em conjunto. Atividades e ensinamentos que possam ser praticados fora do trabalho e levados para a vida pessoal e cotidiano do profissional, também ajudam a manter um índice baixo de problemas de saúde. Afinal, o que a empresa pode oferecer como ajuda e prevenção, também pode ser estendido para fora dela e para dentro da casa e para a família do colaborador.

Para o empreendedorismo, cuidar da saúde dos seus funcionários também resulta em pontos positivos, tais quais melhoria na produtividade, engajamento dos funcionários, cultura da empresa e interesse de novos colaboradores no seu negócio. Pois, uma empresa que cuida dos seus internos só pode gerar coisas ainda melhores. Outro ponto importante a ser considerado antes de investir nesses programas é a expectativa sobre eles. O incentivo ao bem-estar é um investimento de perspectiva a longo prazo. Portanto, os resultados também virão ao decorrer do tempo. Não se pode começar a ativar e engajar as pessoas esperando ter todo o retorno 3 ou 6 meses depois. Além disso, cuidar da saúde do corpo e da mente é algo que requer tempo e dedicação também de quem a procura. Não basta ter a ferramenta a disposição se não houver motivação por parte do colaborador, e inclusive, de quem o rodeia. Por fim, também é importante que programas de bem-estar sejam recorrentes e que façam parte da cultura da empresa.

Afinal, cuidar da saúde é um bem que deve ser posto em prática constantemente, ainda mais em um mundo onde nos deparamos com diversas distrações que podem nos prejudicar, inclusive no trabalho. Distrações como a má postura devido o uso de smartphones e computadores, consumo constante de refeições cada vez mais rápidas e de mau procedimento, stress com pequenas coisas do ofício e etc. Portanto, se você se preocupa com o crescimento do seu negócio e quer ver os seus funcionários ativos nesse processo, cuide da saúde e bem-estar de quem o faz acontecer. 

Texto retirado do Blog do Incentivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This